O Som e o Ouvido Humano

Trago pra vocês um ótimo vídeo do canal do Youtube Nerdologia. Nesse vídeo, o Biologo Atila Iamarino trás uma excelente explicação de como funciona o som e a recepção sonora pelo nosso ouvido. Um ótimo complemento para a aula de ondas sonoras. Indico o uso de fones de ouvido.

No vídeo ele indica o vídeo do ASAP Science para testar o quanto já perdemos de audição. Lembrando que a faixa padrão que conseguiríamos ouvir seria de 20Hz até 20.000 Hz. Confira abaixo.

FONTE: https://www.youtube.com/watch?v=e7NIDznz0H8


Referências do vídeo abaixo de Nerdologia abaixo:

Como funciona a audição 1: http://bit.ly/1hwZpve
Como funciona a audição 2: http://bit.ly/1hZCE4B
Como funciona a audição 3: http://bit.ly/1o3ZI9Y
Corte de cabelo virtual: http://bit.ly/1rGPStL
Teste de audição do ASAP Science: http://bit.ly/19FcRQq
Os ossículos do ouvido: http://bit.ly/1h00I52
Nossa cóclea dá 2 voltas e meia e a do cachorro dá 3 e meia: http://bit.ly/QjlgjY
Ondas sonoras levitando isopor: http://bit.ly/1m84oqn
Cachorro que sabe usar ecolocalização: http://bit.ly/1o3ZX4T
Coruja caçando pelo som: http://bit.ly/1hZCKtd
Daniel Kish: http://bit.ly/1eUnGOJ
Lazzaro Spallanzani: http://bit.ly/1pbvA9z
Donald Griffin: http://bit.ly/1dxISvJ
Morcegos caçando: http://bit.ly/1jQatX0
Morcego nariz-de-folha: http://bit.ly/QjlPdI

Publicações:

  • Grothe, Benedikt, Michael Pecka, and David McAlpine. “Mechanisms of sound localization in mammals.” Physiological Reviews 90, no. 3 (2010): 983-1012. [pdf]: http://bit.ly/1dxJeT8
  • Konishi, Masakazu. “Coding of auditory space.” Annual review of neuroscience 26, no. 1 (2003): 31-55. [pdf]: http://bit.ly/OXEafe
  • Knudsen, Eric I., and Masakazu Konishi. “Mechanisms of sound localization in the barn owl (Tyto alba).” Journal of Comparative Physiology 133, no. 1 (1979): 13-21. [pdf]: http://bit.ly/1hdIYaQ
  • Norberg, R. “Occurrence and Independent Evolution of Bilateral Ear Asymmetry in Owls and Implications on Owl Taxonomy” Philosophical Transactions of the Royal Society B: Biological Sciences, 280 n 973 (1977): 375-408
  • Grothe, Benedikt. “New roles for synaptic inhibition in sound localization.”Nature Reviews Neuroscience 4, no. 7 (2003): 540-550. [pdf]: http://bit.ly/P5N9uT
  • Corcoran, Aaron J., Jesse R. Barber, and William E. Conner. “Tiger moth jams bat sonar.” Science 325, no. 5938 (2009): 325-327. [pdf]: http://bit.ly/1pzQ8ab

Fatos Históricos – Einstein e a Publicação da TRG

Einstein em 1916
Einstein em 1916

Neste dia [20/Março], em 1916 – o ano em que esta foto foi tirada – Albert Einstein publicou “Os fundamentos da teoria da relatividade geral”. O documento de 54 páginas, que apareceu em Annalen der Physik, foi a primeira descrição detalhada da teoria.

(tradução livre do texto abaixo)
On this day in 1916 – the year this photo was taken – Albert Einstein published “The foundations of the general theory of relativity.” The 54-page paper, which appeared in Annalen der Physik, was the first comprehensive description of the theory.


PToday

Physics Today é um dos principais periódicos sobre física do mundo. Esse texto foi extraído de sua página oficial no Facebook. Todos os posts são escritos por Charles Day, editor online da Physics Today, Paul Guinnessy, o gerente de conteúdo online, e Greg Stasiewicz,  assistente de produção do site.  Página Oficial da Revista: www.physicstoday.org .

Ondas Sonoras “Visíveis”

Trago esse vídeo do canal do Youtube Brusspup – Illusions and Science onde o autor acoplou uma caixa de som a uma mangueira de água. A onda sonora senoidal se reveste da água concedendo a figura que vemos abaixo. Não achei uma descrição do vídeo sobre como exatamente ele conseguiu tal efeito, assim recorri ao site hypescience.com onde trago abaixo do vídeo a explicação e construção do fenômeno.

As ondas sonoras têm uma capacidade incrível de fazer outros objetos se corresponderem com sua frequência. Se você já ouviu alguma música com uma batida pesada em seu carro, já deve ter percebido os espelhos ondulando quando as ondas sonoras batem. O que está acontecendo no vídeo acima é essencialmente isso, embora o resultado final seja muito mais dramático.

A onda senoidal viaja a 24 Hz através de um alto-falante com uma mangueira de água. Então, a mangueira começa a vibrar 24 vezes por segundo. Quando a água sai, forma as ondas que correspondem à frequência de 24 Hz.

E aqui está o truque: o verdadeiro herói desta cena é a câmera. Porque se fossemos ver a olho nu, enxergaríamos apenas uma onda indo e vindo. Mas com a câmera filmando a 24 quadros por segundo, o que vemos é que a água parece congelar no ar.

Cada onda de água atinge o mesmo espaço exato, 24 vezes a cada segundo. No filme, parece que a mesma onda fica no ar por tempo indeterminado, quando, na realidade, uma onda diferente tomou o seu lugar em cada quadro.

Fonte: hypescience.com/10-fenomenos-cientificos-que-vao-deixar-voce-de-queixo-caido/


[Atualizado] Encontrei a descrição somente agora. Como está bem explicado acima, vou deixar abaixo a descrição do experimento conforme o autor publicou no youtube (caso um dia ele apague o vídeo terei, pelo menos, salvo aqui). Se alguém tiver curiosidade, traduzirei.

Ever since I created the first version of this video a year ago I’ve been wanting to try it again with more water and better lighting / footage. This is a really fun project and when you first see the results, chances are your jaw will drop. The main thing to keep in mind for this project is that you need a camera that shoots 24 fps. 

The effect that you are seeing can’t be seen with the naked eye. The effect only works through the camera. However, there is a version of the project you can do where the effect would be visible with the naked eye. For that project, you’d have to use a strobe light.

For this project you’ll need:

A powered speaker
Water source
Soft rubber hose
Tone generating software
24 fps camera
Tape.

Run the rubber hose down past the speaker so that the hose touches the speaker. Leave about 1 or 2 inches of the hose hanging past the bottom of the speaker. Secure the hose to the speaker with tape or whatever works best for you. The goal is to make sure the hose is touching the actual speaker so that when the speaker produces sound (vibrates) it will vibrate the hose.

Set up your camera and switch it to 24 fps. The higher the shutter speed the better the results. But also keep in the mind that the higher your shutter speed, the more light you need. Run an audio cable from your computer to the speaker. Set your tone generating software to 24hz and hit play.Turn on the water. Now look through the camera and watch the magic begin. If you want the water to look like it’s moving backward set the frequency to 23hz. If you want to look like it’s moving forward in slow motion set it to 25hz.

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=uENITui5_jU