Nanobiografia de Vincenzo Viviani

vincenzo

[Dia 05/04] é o aniversário do físico Vincenzo Viviani (1622 — 1703) , nascido em Florença, Itália, em 1622. Em 1639 Galileu, que estava cego e sob prisão domiciliar, trouxe Viviani para ser seu aluno e colaborador. Depois da morte de Galileu, em 1642, Viviani dedicou grande parte de sua vida a preservar documentos e o legado do falecido cientista. Mas, Viviani também foi um grande matemático e físico por si só. Fez avanços na geometria e restaurou uma série de obras de antigos matemáticos gregos. Em 1656 Viviani e Giovanni Borelli conduziram experimentos para definir a velocidade do som. Depois de confirmar que o som se move a uma velocidade constante, os dois físicos mediram a diferença de tempo entre ver o flash e ouvir o estrondo de um canhão ao ser disparado. Verificaram um valor de 350 metros por segundo, uma medida muito mais precisa do que as estimativas anteriores. Viviani tem uma cratera na lua nomeada após ele, apesar do fato de que o som não possa viajar através da atmosfera inexistente da lua.

(tradução livre do texto abaixo)
Today is the birthday of physicist Vincenzo Viviani, born in Florence, Italy in 1622. In 1639 Galileo, who was blind and under house arrest by the Catholic Church, took Viviani in as a student and collaborator. After Galileo’s death in 1642, Viviani dedicated much of his life to preserving the late scientist’s documents and legacy. But Viviani was also an accomplished mathematician and physicist in his own right. He made advances in geometry and restored a number of works by ancient Greek mathematicians. In 1656 Viviani and Giovanni Borelli conducted experiments to pin down the speed of sound. After confirming that sound moves at a constant velocity, the two physicists measured the time difference between seeing the flash and hearing the boom of a fired cannon. They came up with a value of 350 meters per second, a much more accurate figure than previous estimates. Viviani has a crater on the moon named after him, despite the fact that sound cannot travel through the moon’s nonexistent atmosphere.


PToday

Physics Today é um dos principais periódicos sobre física do mundo. Esse texto foi extraído de sua página oficial no Facebook. Todos os posts são escritos por Charles Day, editor online da Physics Today, Paul Guinnessy, o gerente de conteúdo online, e Greg Stasiewicz,  assistente de produção do site.  

Página Oficial da Revista: www.physicstoday.org.

Experimentos de Eletrostática

Trago hoje dois experimentos bem interessantes de eletrostática do canal do Youtube “Manual do Mundo”. O primeiro vídeo é o fenômeno chamado levitação eletrostática. O princípio básico observado é a eletrização por atritoAgradeço ao Guilherme por essa dica. Vejamos:

O outro experimento do mesmo canal é a chamada Garrafa de Leyden:

Segundo Antônio Carlos Moreirão de Queiroz, Professor do COPPE da UFRJ, “A ‘garrafa de Leyden’ e um tipo de capacitor de alta tensão de uso comum em eletrostática. Na forma usual atualmente (últimos 200 anos…), Consiste em um pote cilíndrico de material altamente isolante, com uma folha metálica fixada por for fora e outra fixada por dentro. Um terminal atravessando a tampa do pote faz contato com a folha interior, e um anel metálico faz contato com a folha exterior, constituindo assim os dois terminais do capacitor'”.
FONTE: www.coe.ufrj.br/~acmq/leydenpt.html

 

Nanobiografia de Gottfried Leibniz

10341537_10155790952550164_3057736612193123440_n

Gottfried Wilhelm Leibniz (1646 — 1716)

[Dia 01/06] É o aniversário de Gottfried Leibniz, que nasceu em 1646 em Leipzig, Alemanha. Leibniz estudou filosofia na Universidade de Leipzig, onde seu pai era professor. O interesse de Leibniz em matemática e ciência surgiu do encontro com o físico Christiaan Huygens em Paris. Graças à orientação de Huygens e sua própria perseverança, Leibniz começou a fazer contribuições inovadoras para a matemática. Na década de 1670 ele desenvolveu o cálculo diferencial e integral, independentemente de Isaac Newton. A notação que usamos hoje – d para diferenciais; um S esticado para integrais (somatórios) – foi  invenção de Leibniz. Você pode ver a sua primeira aparição na página abaixo.

Primeira aparição do símbolo de integral em notas de Gottfried Leibniz

Primeira aparição do símbolo de integral em notas de Gottfried Leibniz

(tradução livre do texto abaixo)
It’s the birthday of James Clerk Maxwell, who was born in 1831 in It’s the birthday of Gottfried Leibniz, who was born in 1646 in Leipzig, Germany. Leibniz studied philosophy at the University of Leipzig, where his father was a professor. Leibniz’s interest in mathematics and science sprang from meeting the physicist Christiaan Huygens in Paris. Thanks to Huygens’ guidance and his own perseverance, Leibniz began making original contributions to mathematics. In the 1670s he developed differential and integral calculus independently of Isaac Newton. The notation we use today — d for differentials; a stretched S for integrals (summations) — was Leibniz’s invention. You can see their first appearance in the page below (look in the margin).


PToday

Physics Today é um dos principais periódicos sobre física do mundo. Esse texto foi extraído de sua página oficial no Facebook. Todos os posts são escritos por Charles Day, editor online da Physics Today, Paul Guinnessy, o gerente de conteúdo online, e Greg Stasiewicz,  assistente de produção do site.  

Página Oficial da Revista: www.physicstoday.org.

O Experimento de Galileu (2)

Dando continuidade ao tema (clique aqui para ver meu primeiro post do assunto), trago nesse vídeo a visita de Brian Cox (físico britânico, professor da Universidade de Manchester e apresentador de um programa da BBC) ao Space Power Facility da NASA em Ohio (EUA) na maior câmara de vácuo do mundo. Simulando o Experimento de Galileu, observa-se o que ocorre quando uma bola de boliche e uma pena são jogadas juntas sob determinadas condições do espaço exterior (no primeiro caso sem vácuo, e no segundo momento com vácuo). Confira:

Nanobiografia de Max Planck

Max Planck (1858 – 1947)

Max Planck (1858 – 1947)

[Dia 23/04 foi] o aniversário de Max Planck, que nasceu em 1858, em Kiel, Alemanha. Como um estudante na Universidade de Munique, Planck era um músico afiado. No entanto, decidiu se tornar um físico. Em 1892, ele era professor catedrático na Universidade de Berlim. Dois anos mais tarde, ele aceitou o desafio de explicar como a intensidade de radiação eletromagnética emitida por um corpo negro depende da frequência da radiação e da temperatura do corpo. Sua descoberta veio em 1900, quando ele postulou que a radiação foi emitida em pacotes discretos cuja energia é proporcional à freqüência. O espectro teórico de Planck não só foi explicado com precisão em dados experimentais, como também deu impulso à nova teoria quântica. Planck lutou para interpretar o quanta atrás por detrás de sua teoria, mas ao contrário de outros físicos clássicos, ele não tentou explicá-los. (…)

NOTA JCB: Não podia deixar passar a minibiografia desse grande físico. Embora atrasada, aqui está.

(tradução livre do texto abaixo)
 It’s the birthday of Max Planck, who was born in 1858 in Kiel, Germany. As a student at the University of Munich, Planck was a keen musician. He decided, however, to become a physicist. By 1892 he was a full professor at the University of Berlin. Two years later he took up the challenge of explaining how the intensity of the electromagnetic radiation emitted by a black body depends on the frequency of the radiation and the temperature of the body. His breakthrough came in 1900, when he postulated that radiation was emitted in discrete packets whose energy is proportional to frequency. Planck’s theoretical spectrum not only accurately explained experimental data, it also provided impetus to the new quantum theory. Planck struggled to interpret the quanta behind his theory, yet unlike other classical physicists, he didn’t try to explain them away. 


PToday

Physics Today é um dos principais periódicos sobre física do mundo. Esse texto foi extraído de sua página oficial no Facebook. Todos os posts são escritos por Charles Day, editor online da Physics Today, Paul Guinnessy, o gerente de conteúdo online, e Greg Stasiewicz,  assistente de produção do site.  

Página Oficial da Revista: www.physicstoday.org.